Colheita de soja chega a 40% no Brasil; previsão de estiagem segue no RS

De acordo com a AgRural, o número representa avanço de nove pontos percentuais sobre os 31% de uma semana antes e supera ligeiramente a média de cinco anos
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

A área de soja cultivada na safra 2019/2020 do Brasil estava 40% colhida até a última quinta-feira, 27, de acordo com levantamento semanal da AgRural. O número representa avanço de nove pontos percentuais sobre os 31% de uma semana antes e supera ligeiramente a média de cinco anos, embora siga atrás dos 52% do mesmo período do ano passado.

Mato Grosso caminha para a reta final, com 83% de sua área já colhida. Os demais estados produtores seguem trabalhando em ritmo forte, mas ainda estão atrasados devido ao plantio tardio no fim de 2019 e/ou ao excesso de chuva registrado em pontos do país ao longo de fevereiro. Essas chuvas atrapalham a colheita em algumas áreas, mas favorecem a produtividade das lavouras semeadas mais tarde, com destaque para o Matopiba.

Pouco alívio para os gaúchos

O Rio Grande do Sul, que tem quebra de safra por estiagem neste ciclo 2019/20, recebeu algumas chuvas esparsas na semana passada, mas elas não foram suficientes para reverter as perdas de produtividade causadas pelo tempo quente e seco que predominou ao longo do mês. O estado também teve perdas em áreas plantadas mais cedo, que sofreram com a falta de chuva de dezembro. E a previsão é de tempo predominantemente seco neste início de março.

Produção

Desde o começo do ano, a AgRural fez dois cortes em sua estimativa de produção para o Rio Grande do Sul, um em janeiro e outro em fevereiro. Um terceiro corte será feito nesta primeira quinzena de março, quando também serão revisadas as estimativas para os outros estados. No começo de fevereiro, a despeito dos problemas no Rio Grande do Sul, a AgRural elevou sua estimativa de produção no Brasil para recordes 125,6 milhões de toneladas.

Fonte: Canal Rural