Notícias

24 de Maio de 2024

“Protocolo de Sementes ABRASS” vai agregar valor ao trabalho dos produtores associados

Durante o ENSSOJA 2024, os especialistas da Universidade Federal de Pelotas (RS), apresentaram um balanço do andamento do projeto

Autor: Assessoria de Comunicação ABRASS

Divulgação ABRASS

O Protocolo de Sementes da ABRASS, que começou a ser desenvolvido no ano passado, está tomando forma. Após a conclusão da primeira etapa, com o diagnóstico baseado nas informações repassadas voluntariamente pelos associados, o processo de redação preliminar do protocolo está sendo finalizado.

No Encontro Nacional dos Produtores de Sementes de Soja (ENSSOJA 2024), que termina hoje (25) em Foz do Iguaçu (PR), um dos especialistas responsáveis pelo projeto, o Prof. Dr. Géri Eduardo Meneghello, destacou que as etapas realizadas até agora para a construção do protocolo foram alicerçadas na participação e na transparência, considerando as dimensões e as peculiaridades de cada região do país.

Nosso objetivo é organizar um trabalho colaborativo, considerando as realidades dos produtores associados para a construção de boas práticas na produção de sementes de soja de alta qualidade, disse.

 

Conjunto - O Prof. Dr. Francisco Amaral Villela, que também está participando da elaboração do Protocolo, explicou que as boas práticas nos processos de produção de sementes de soja são resultado do cumprimento da legislação e do conhecimento das particularidades de cada região.

A partir disso reunimos orientações para padronizar os processos, desde a semeadura até a colheita, sempre considerando problemas climáticos recorrentes e buscando assertividade máxima. Também levamos em consideração aspectos da pós-colheita, buscando a preservação da qualidade das sementes.

Villela destacou que as decisões são tomadas com base nos dados, no controle dos processos e na análise da qualidade, utilizando metodologias validadas e contando com equipes capacitadas e comprometidas, do início ao fim da cadeia produtiva.  

Não é uma proposta pronta. É uma construção colaborativa que leva em conta o bom senso e a viabilidade prática, considerando as realidades regionais.

 

Próximas etapas – As próximas etapas da elaboração do Protocolo de Sementes da ABRASS consistem em:

- treinamentos de equipes – com o objetivo de aprimorar o protocolo;

- redação do protocolo definitivo - considerando inclusive os encaminhamentos dos grupos de trabalho. O resultado deverá ser submetido à apreciação durante um workshop que será organizado pela Associação; e a

- implementação dos protocolos nas empresas que aderirem à proposta.

Villela disse ainda que o documento preliminar abordou as tecnologias mais modernas e as possíveis alternativas técnicas para superar os desafios, garantindo a qualidade das sementes para assegurar um produto diferenciado.

 

Foco na qualidade – É essa diferenciação, segundo o presidente da ABRASS, Gladir Tomazelli, que vai oferecer aos associados para elevar ainda mais a qualidade das sementes e oferecer uniformidade nas entregas.

Além disso, de acordo com o vice-presidente da Associação, André Schwening, o objetivo é mobilizar os associados na busca de resultados exponenciais e diferenciados.

“Queremos consistência para buscar um selo, uma certificação que ateste a qualidade do produto oferecido pelo associado da ABRASS e isso é uma construção de todos nós, finalizou.

 

ABRASS - A Associação Brasileira dos Produtores de Sementes de Soja tem sede em Brasília (DF) e foi fundada em 2012 com o objetivo de congregar em uma Entidade de classe os multiplicadores de sementes de soja de todo o Brasil, criando um ambiente institucional e multidisciplinar que fortalece a produção de sementes de soja, valoriza a atividade e seu produto final, revertendo benefícios para toda a cadeia produtiva da soja.

Atualmente o corpo de associados está distribuído em 10 estados do país, representando grande parte da produção de sementes de soja do Brasil.